Diz-nos a experiência que saber detalhes, curiosidades e pormenores (aparentemente sem significado) são importantes e diferenciadores para construir uma mensagem exclusiva. No caso do reposicionamento estratégico da Adega Ponte da Barca, nos mercados nacionais e internacionais, estas histórias têm sido deveras importantes neste projeto para o qual o Sr. Luis Pedro constituiu uma equipa exclusiva de gestores, designers, marketers digitais, fotógrafos, cineastas, copys, assessores de imprensa e organizadores de eventos, entre outros profissionais que se irão juntar à equipa durante os próximos dois anos.

A Origem Conta… e o Destino também!

A Adega Cooperativa de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez cuida de um património vitícola localizado num território atravessado pelos rios Lima, Vade e Vez, bem no coração da Região dos Vinhos Verdes, refrescado pela influência marítima do Oceano Atlântico e protegido pelas montanhas do Parque Nacional da Peneda-Gerês. Produz assim uvas muito caraterísticas e de elevada qualidade graças ao microclima peculiar onde são tratadas. Fiel ao seu princípio “A Origem Conta” (mas o destino também) a nova geração deste projeto não se quer esgotar na origem. Pelo contrário, quer usa-la, orgulhosamente, como rampa de lançamento para conquistar novos mercados internacionais, ávidos de novidades em vinhos de experimentação como os nossos Vinhos Verdes, portugueses e únicos no mundo, que ansiavam por eficientes programas de comunicação afim de os (re)posicionarem em merecidos patamares de destaque.

Refrescar a comunicação no setor dos Vinhos Verdes, segundo uma Gestão Estratégica e Conceptual de alta performance, é o lema da equipa do Sr. Luis Pedro. A nova Identidade Corporativa da Adega representa a união dos dois territórios (Arcos de Valdevez e Ponte da Barca) através duma ponte que se pretende se torne icónica e a mais vínica alguma vez conhecida. Queremos também lançar novos produtos que ultrapassem fronteiras, se consumam tanto nos Estados Unidos como no Dubai, muito para além das harmonizações regionais que tornaram os Vinhos Verdes (VV) reféns dos (fantásticos) sarrabulhos e lampreias (no caso dos VV Tintos). Os bons Vinhos Verdes de qualidade superior (Brancos, Rosês ou Tintos) asseguram inovadoras e surpreendentes harmonizações com propostas gastronómicas internacionais, tornando-se aptos para grandes conquistas. Haja estratégia, inovação e criatividade que façam o mercado olhar duas vezes para o produto.

O Primeiro Vinho Verde de Inverno

A primeira plataforma de comunicação que selecionamos para apresentar a renovada imagem da Adega Ponte da Barca (APDB) foi precisamente no label & packaging do primeiro produto da nova geração – um Reserva de Sócios Loureiro envelhecido em Cascos de Carvalho que se afirma como o primeiro grande vinho verde de inverno,  pleno de trunfos diferenciadores que o tornam capaz de ombrear com os melhores vinhos brancos do mundo. Quando no início desta parceria nos deslocamos ao território para “bebermos” histórias e lendas da ORIGEM (que conta) tivemos a oportunidade de conhecer o poeta Jaime Ferreri, e o seu livro “O Suco da Palavras”, donde lhe roubamos esta relíquia…

No corte dos machões quando te podo / Não é sofrer, videira minha, o teu chorar / Só gomos a sorrir, em tempo e modo, / São cachos gordos, com que tu me vais brindar!

… que desde logo decidimos figuraria no rótulo deste grande vinho. Sim, uma poesia que se bebe, um vinho que define um momento de ouro na comemoração dos 50 anos de atividade desta Adega. Uma solução autêntica e exclusiva.

50 anos de atividade

Neste evento de comemoração de 50 anos de atividade da APDB fizemos coincidir a celebração destas Bodas de Ouro com a apresentação da Estratégia de Reposicionamento do projeto, a nova Imagem Corporativa e ainda o lançamento do primeiro grande produto da nova geração, o Reserva de Sócios 100% Loureiro envelhecido em Cascos de Carvalho.

A Rede Mundial das Cidades Magalhânicas

Há 500 anos o português Fernão de Magalhães faz a primeira circum-navegação ao globo. A Terra não era plana. Nasce uma nova era: o mundo da globalização e do conhecimento universal.

Vários são os locais que disputam a naturalidade de Fernão Magalhães. Sem querermos comprar essa guerra propusemos à APDB a edição duma coleção comemorativa dos 500 anos da Circum-Navegação de Fernão de Magalhães. Desafio aceite projetamos, numa linguagem profundamente urbana e contemporânea, um produto que posiciona o vinho verde de excelência num patamar nunca antes ambicionado, mas que lhe é devido e justo. As cerimónias da efeméride tiveram início em Sevilha, no IX Encontro da Rede Mundial das Cidades Magalhânicas, onde o Presidente da Câmara Municipal de Ponte da Barca teve oportunidade de oferecer ao Rei Filipe VI de Espanha um exemplar numerado da garrafa oficial.

5 0 0

Mas foi na ProWein 2019, onde Düsseldorf se vestiu a rigor para receber o maior e o mais inovador embaixador dos Vinhos Verdes da nova geração – a ADEGA PONTE DA BARCA by Sr. Luis Pedro – que a ativação da marca 500 atingiu o seu auge. Este 500 é assumidamente um dos nossos trabalhos mais geniais de sempre. A história de Fernão Magalhães contada nos dias de hoje num rótulo tão circum-navegável quanto o seu feito. Dispensando o grafismo previsível de mapas e astrolábios, arriscamos em surpreendentes ilustrações onde o nosso herói se apresenta em pleno seculo XXI, ora tirando selfies com as suas sereias encantadas, ora confraternizando com os diversos povos que conheceu ao longo da sua viagem ou, ainda, “nos copos” com as figuras gigantes que outrora amedrontavam corajosos marinheiros. É a era da globalização e do conhecimento universal. Da internet e de um mundo onde tudo é hoje muito mais próximo. E onde uma nova circum-navegação de avizinha: a da própria Adega Ponte da Barca!

CERVEJÃO

A Adega Ponte da Barca e a Cerveja LETRA construíram um produtão com inspiração total nos vinhos verdes: uma trilogia de cervejas experimentais. O primeiro a apresentar-se desta família é o irmão do meio. Filho de mãe inglesa e pai barquense, é cheio de estilo e ninguém resiste ao seu charme!

Resulta da fusão de uma Red IPA com uvas da casta Vinhão, um CERVEJÃO de cor avermelhada, acidez equilibrada e aromas frutados.

*artigo em atualização

Luis Pedro

Author Luis Pedro

More posts by Luis Pedro

Join the discussion 3 Comments

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.