Missão DESBOLORIZAR

Esta não é uma história com um final feliz, uma vez que a proposta que apresentamos não foi aprovada pela marca VELHOTES. No entanto aqui fica a partilha do trabalho desenvolvido e da estratégia pensada, na expetativa que mais tarde, ou mais cedo, possamos trabalhar o mercado dos Vinhos do Porto.

O objetivo maior deste trabalho era desbolorizar a marca.  Ela chama-se VELHOTES mas não a queremos VELHA. Ela assenta em valores intemporais, fortes e nobres como a amizade, a vida e a felicidade. A tradição continua na moda e pode ser moderna. Pretendíamos fazer estes 3 velhos amigos celebrarem a amizade que os une nos dias de hoje, com pessoas urbanas, em situações contemporâneas. O objetivo é claro: desenvolver comportamentos de simpatia para com a marca para finalmente induzir a comportamentos reais de compra; retomar o hábito do consumo de Vinho do Porto e conquistar novos públicos através duma estratégia global de comunicação muito mais próxima e empática.

Estórias de HOJE

A equipa do Sr. Luis Pedro vai então retirar do QUADRO o nosso trio de amigos para que estes possam celebrar a amizade noutros cenários, noutras estórias. Finalmente urbanas e contemporâneas. Dos nossos dias, pois é com as pessoas de HOJE que queremos comunicar. São estórias com humor, não necessariamente cómicas, mas de quem gosta de VIVER e CELEBRAR. Uma vida NOVA… tornando a marca democrática e popular, mas sem ser popularucha. Removemos assim não só o bolor, mas também alguma solenidade. Encurtamos distâncias.

Fazer HISTÓRIA

Com estas propostas gostaríamos de, em parceria com a marca, ter feito história na comunicação dos vinhos do Porto. Virar a página e ser uma pedrada no charco (prudente): ativando os atuais consumidores, “piscando o olho” a novos públicos (até agora ignorados, mas ávidos de atenção) e chamando a atenção do próprio setor dos Vinho do Porto pelo reforço da inteligência emocional que baliza esta estratégia eficaz.

ADN

Para cumprir com estes objetivos propusemos uma comunicação assente no ADN da marca: recorremos em exclusivo aos 3 amigos, mantemos intocável o lettering e assinamos – nem mais, nem menos – com uma garrafa! O nosso trio de amigos seria a marca, os ativos da nossa campanha, tornando-a VIVA na mente do consumidor.

O Segredo

Ter hoje 50 ou 60 anos é muito diferente de ter esta idade há 10 anos atrás. Ao focar a nossa comunicação nesta geração, estaríamos automaticamente a tocar nos mercados acima e abaixo, nomeadamente daqueles que se encontram na facha etária dos 35/40. É este o segredo da nossa operação. Comunicar para um segmento muito mais influenciador, em banda larga, e conversar com ele. Ao comunicarmos bem para este segmento, solidificaríamos o posicionamento e a notoriedade da marca. De forma divertida, inteligente e responsável. Segura e madura. E ela iria “pulverizar”!!!

A Narrativa

Valorizar e descobrir um (novo) produto. Tornar a marca inesquecível aos olhos do mercado… que passaria a olha-la de forma diferente: pela arte, pela ousadia, pelo bom gosto, pelas emoções, pela boa disposição, pela atitude, pela harmonia. Pela surpresa!

Produção Fotográfica

As propostas que aqui apresentamos não passam de lay-outs que, em caso de vitória, deveriam ser consolidadas em produção fotográfica explorando adereços e cenários onde somaríamos turismo e portugalidade à estratégia.

Exclusividade

Os desafios propostos, pela forma como foram pensados, são exclusivos da marca VELHOTES; a solução não cabe em mais nenhuma marca! A equipa do Sr. Luis Pedro gostaria de ter assumido VELHOTES como líder, ponta de lança, dono de um sucesso comercial inquestionável.

A proposta de comunicação que a equipa do Sr. Luis Pedro apresentou assenta numa abordagem artística. Se é da arte que a marca nasce, é arte que ela merece receber num qualquer projeto de reposicionamento. Arte contemporânea!

Nós, ficamos a aguardar dias mais felizes.

Luis Pedro

Author Luis Pedro

More posts by Luis Pedro

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.